Departamentos

CAÇADORES DE NEUROMITOS: desvendando os mistérios os cérebro- vol.2

Disponibilidade: Entrega de 7 à 10 Dias
Preço: R$70,00
R$68,00


Qtd: - +
   - OU -   

ZEGGIO, LARISSA e outras (org.)

Quando esse projeto começou, a questão principal era “Como é possível que as neurociências tenham avançado tanto e que, mesmo assim, haja tantos neuromitos espalhados por aí? ”

 

   Neuromitos são afirmações equivocadas sobre o cérebro que acabam se tornando senso comum. “Usamos apenas 10% do nosso cérebro”, “Ginástica cerebral melhora nosso cérebro”, “bebês que ouvem música clássica são mais inteligentes” entre outros.

 

   O fato é que as pessoas acreditam naquilo que é divulgado e que está ao alcance de sua compreensão. Em geral, os artigos científicos – com sua linguagem hermética, tantas vezes publicados em outros idiomas – não são acessíveis à população em geral.

 

   Pensando nisso, o objetivo do Projeto “Caçadores de Neuromitos” é realizar uma série de ações para a desmitificação de afirmações equivocadas do senso comum sobre o cérebro em particular e sistema nervoso em geral.

 

   Para isso foi criado o Fundo de Combate aos Neuromitos que irá promover a construção e manutenção desse site, a elaboração de vídeos ilustrados sobre neuromitos (canal do Youtube Caçadores de Neuromitos), palestras gratuitas para a população, um aplicativo gratuito para celular sobre neurociências e a coleção de livros “Caçadores de Neuromitos”.

 Com o foco em divulgação científica e na popularização da ciência, o primeiro livro da coleção, Caçadores de Neuromitos: o que você sabe sobre o seu cérebro é verdade? desmitifica muitos mitos sobre o cérebro de forma clara e acessível para qualquer tipo de público.

 

     Cada capítulo, escrito por neurocientistas - desde jovens caçadores de neuromitos até pesquisadores sêniores brasileiros e estrangeiros - traz ao público uma viagem fantástica ao mundo do cérebro, seu funcionamento, e esclarece equívocos que foram gerados na mídia em geral desde do boom das descobertas em neurociências na década de 1990.

 

 

Fazer um comentário


Seu Nome:


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem: